Já é viável o congelamento de óvulos para preservar a fertilidade da mulher. Esta opção tem sua principal indicação para mulheres que serão submetidas a tratamento contra o câncer. Existem tipos específicos de quimio e radioterapia que potencialmente causam infertilidade e o congelamento de óvulos por vitrificação serve como opção para a preservação da fertilidade nestes casos. Após este procedimento os óvulos são armazenados até o desejo de gestação, quando terão que ser fertilizados por FIV e transferidos ao útero da paciente.

Existe também a possibilidade de congelamento de óvulos para postergar a maternidade (chamado congelamento “social”), porém não é procedimento recomendável pois não há como garantir 100% de gravidez e o número de óvulos sempre será limitado aos congelados. Isto pode passar falsa impressão de segurança para as pacientes. O congelamento de óvulos com intuito social teria melhor efetividade se realizado antes dos 35 anos, porém muitas mulheres buscam tratamento muito tarde. O ideal é a maternidade e paternidade responsáveis, onde o casal consciente que a fertilidade feminina decai com o passar do tempo se programa para engravidar no momento adequado, sem postergar demasiadamente.

Embryologist freezing embryos for storage in laboratory