HISTEROSSALPINGOGRAFIA

É um exame radiológico no qual se injeta um líquido (contraste) pelo útero e pelas trompas. Serve para avaliar a cavidade uterina, a passagem pelas trompas e às vezes evidencia infecções e aderências intra-abdominais. É considerado por algumas mulheres como doloroso enquanto outras dizem ser apenas desconfortável.

ULTRASSONOGRAFIA OU ECOGRAFIA

Exame indolor que pode ser realizado pelo abdome (necessário bexiga cheia), ou pela vagina (transvaginal). Avalia o corpo uterino, o endométrio (revestimento interno do útero) e os ovários. É de grande importância para acompanhar o crescimento dos folículos ovarianos (formação que contém os óvulos) e determinar a ocorrência da ovulação (ruptura do folículo com saída do óvulo do ovário em direção à trompa).

No homem, a ultrassonografia avalia os testículos e, associado ao Dopller, detecta a presença de varicoceles (veias dilatadas na bolsa escrotal que podem prejudicar a produção de espermatozóides).

ULTRASSONOGRAFIA OU ECOGRAFIA SERIADA

Exame indolor realizado pela vagina para diagnóstico de fator ovulatório e, principalmente, para acompanhamento da indução de ovulação ou estímulo ovariano durante o tratamento. Serve para verificar a resposta dos ovários aos medicamentos administrados, auxiliando na escolha das doses subsequentes e temporizando o medicamento final do tratamento. Também é importante na verificação da resposta endometrial (camada interna do útero) aos hormônios.

Normalmente são 2 ou 3 exames realizados no período de 10 dias. No primeiro exame é importante notar-se a presença de alterações como nódulos ou pólipos uterinos ou mesmo cistos ovarianos. Nos exames subsequentes verificamos principalmente o número de folículos, o seu tamanho em milímetros (duas medidas perpendiculares), a espessura do endométrio em milímetros (uma medida) além de seu aspecto ecográfico.

TESTE PÓS-COITAL

Exame simples realizado no consultório durante o período fértil. Colhe-se o muco do colo uterino algumas horas após a relação sexual e analisa-se o mesmo no microscópio avaliando a presença e a mobilidade dos espermatozóides.

VÍDEO-LAPAROSCOPIA

Exame realizado sob anestesia em sala de cirurgia, no qual se coloca uma óptica, por um pequeno orifício realizado na cicatriz umbilical. Esta óptica é acoplada a uma câmera e a um monitor de vídeo que permite visualizar todo interior do abdômen: útero, ovários, trompas, bexiga, intestinos e paredes abdominais. Permite realizar biópsias de ovários ou de endometriose, cauterização e retirada de endometriose e cistos ovarianos, desobstrução das tubas inclusive realização de reversão de laqueadura tubária e também retirada de aderências e miomas.

HISTEROSCOPIA

Exame realizado geralmente sob anestesia local. Consiste na colocação de uma óptica pelo colo uterino o que permite visualizar a cavidade uterina para diagnósticos, biópsias e até cirurgias como a retirada de pólipos, miomas e septos.

ESPERMOGRAMA

O sêmen colhido por masturbação é analisado ao microscópio para avaliação dos espermatozóides. Os dados mais importantes são: número de espermatozóides, aspecto e mobilidade dos mesmos.

DOSAGENS HORMONAIS

Habitualmente são dosados os hormônios produzidos pela hipófise e pelos ovários visando avaliar o funcionamento destes órgãos.