As tubas (ou trompas) exercem importante função no processo reprodutivo. Elas captam o óvulo, recebem os espermatozóides, dão condições de ocorrer a fertilização e o desenvolvimento do embrião por 5 dias, após o que o conduz ao útero. Anormalidade tubária é uma das causas mais freqüentes de infertilidade feminina.

O diagnóstico é realizado através da histerossalpingografia, um exame radiológico em que um líquido é injetado pelo colo uterino, preenche o útero, passa pelas trompas e atinge os ovários. Isto fica registrado em radiografias, mostrando trajeto livre para óvulos e espermatozóides se encontrarem. Este exame é considerado muito doloroso e desagradável por algumas mulheres, porém apenas desconfortável por outras.

Para uma melhor avaliação das trompas utiliza-se a vídeo-laparoscopia, um procedimento cirúrgico que tanto serve para diagnóstico como para tratamento de algumas lesões tubárias.

As trompas são facilmente acometidas por inflamações de origem vaginal ou sanguínea que geralmente provocam lesões graves com dilatação e obstrução das mesmas.

As cirurgias só trazem bons resultados quando a infecção for leve. Como frequentemente as infecções são graves, a FIV pode ser a melhor opção de tratamento.

A laqueadura tubária ou ligadura das trompas é o método anticoncepcional definitivo mais utilizado no Brasil e consiste em obstruir um segmento das trompas, impedindo que óvulos e espermatozóides se encontrem. Casamentos desfeitos e novas uniões, morte de filhos ou simplesmente vontade de ter mais filhos, faz com que muitas mulheres laqueadas desejem recuperar sua fertilidade. A reversão da laqueadura tubária pode ser obtida através de uma cirurgia que retira as partes obstruídas das trompas e une as porções normais. Realizada através de pequenos cortes, as pacientes tem alta hospitalar no mesmo dia e, em 7 dias, estão recuperadas e trabalhando normalmente. Os resultados desta cirurgia são excelentes desde que na cirurgia de laqueadura o médico não tenha retirado mais que a metade das trompas.

Outra opção para as mulheres que desejam reverter a laqueadura é a FIV. Neste caso, retira-se o óvulo da mulher, fertiliza-o na estufa com espermatozóides do marido e, em seguida, devolve-se o embrião para o útero. Os resultados também são ótimos.

Algumas mulheres acometidas por inflamações ou gestações tubárias acabam tendo suas duas trompas retiradas e só poderão engravidar através da FIV, felizmente com ótimos resultados.

Causas da Infertilidade